terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Jubileu de Ouro

Nós, Monjas do Mosteiro Monte Sião da Imaculada Conceição participamos com alegria o Jubileu de Ouro de Profissão Religiosa de nossa querida Madre:

Ir. Maria Teresa de Jesus Crucificado-OIC
(1959 – 08 de dezembro – 2009)

e convidamos para a Celebração Eucarística em Ação de Graças às 10:0 hs do dia 12 de dezembro de 2009 na Capela do Mosteiro (Capela da Divina Misericórdia)
Contamos com sua presença e oração


Mosteiro Monte Sião da Imaculada Conceição
Rua Chico Tomás, 126 – Serra Azul
75802-340 Jataí/GO
64 3631 1840 e-mail: mmsiao@hotmail.com

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Salve, Nossa Senhora Aparecida!!


Hoje é um dia muito especial para nós brasileiros, pois comemoramos a festa de nossa Mãe Aparecida, a Padroeira do Brasil. Que sob seu manto materno nossa nação caminhe alegre na paz do Senhor. Que haja justiça e fraternidade.
Roga por nós, Mãe Aparecida, protege cada filho seu.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Decálogo para ler a Bíblia com proveito

Dom Mario de Gasperín Gasperín, bispo de QuerétaroQUERÉTARO, segunda-feira, 14 de setembro de 2009 (ZENIT.org-El Observador).- Por ocasião do mês da Bíblia, o bispo de Querétaro, Dom Mario de Gasperín Gasperín, biblista reconhecido, escreveu um "Decálogo para ler a Bíblia com proveito", que compartilhamos a seguir, por considerá-lo de interesse geral.Decálogo para ler a Bíblia com proveito


1. Nunca achar que somos os primeiros que leram a Santa Escritura. Muitos, muitíssimos, através dos séculos, a leram, meditaram, viveram e transmitiram. Os melhores intérpretes da Bíblia são os santos.
2. A Escritura é o livro da comunidade eclesial. Nossa leitura, ainda que seja em solidão, jamais poderá ser solitária. Para lê-la com proveito, é preciso inserir-se na grande corrente eclesial que é conduzida e guiada pelo Espírito Santo.
3. A Bíblia é "Alguém". Por isso, é lida e celebrada ao mesmo tempo. A melhor leitura da Bíblia é a que se faz na Liturgia.
4. O centro da Sagrada Escritura é Cristo; por isso, tudo deve ser lido sob o olhar de Cristo e buscando n'Ele seu cumprimento. Cristo é a chave interpretativa da Sagrada Escritura.
5. Nunca esquecer de que na Bíblia encontramos fatos e frases, obras e palavras intimamente unidos uns aos outros; as palavras anunciam e iluminam os fatos, e os fatos realizam e confirmam as palavras.
6. Uma maneira prática e proveitosa de ler a Escritura é começar com os Santos Evangelhos, continuar com os Atos dos Apóstolos e Cartas e ir misturando com algum livro do Antigo Testamento: Gênesis, Êxodo, Juízes, Samuel etc. Não querer ler o livro do Levítico de uma só vez, por exemplo. Os Salmos devem ser o livro de oração dos grupos bíblicos. Os profetas são a "alma" do Antigo Testamento: é preciso dedicar-lhes um estudo especial.
7. A Bíblia é conquistada como a cidade de Jericó: "dando voltas". Por isso, é bom ler os lugares paralelos. É um método interessante e muito proveitoso. Um texto esclarece o outro, segundo o que diz Santo Agostinho: "O Antigo Testamento fica patente no Novo e o Novo está latente no Antigo".
8. A Bíblia deve ser lida e meditada com o mesmo espírito com que foi escrita. O Espírito Santo é o seu principal autor e intérprete. É preciso invocá-lo sempre antes de começar a lê-la e, no final, agradecer-lhe.
9. A Santa Bíblia nunca deve ser utilizada para criticar e condenar os demais.
10. Todo texto bíblico tem um contexto histórico em que se originou e um contexto literário em que foi escrito. Um texto bíblico, fora do sue contexto histórico e literário, é um pretexto para manipular a Palavra de Deus. Isso é tomar o nome de Deus em vão.


+ Mario de Gasperín Gasperín
Bispo de Querétaro

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Bento XVI: A fé sem obras não é verdadeira

Queridos irmãos e irmãs:
Neste domingo, o vigésimo quarto do Tempo Comum, a Palavra de Deus nos interpela com duas perguntas cruciais que resumiremos assim: "Quem é Jesus de Nazaré para você?" e "Sua fé se traduz em obras ou não?". A primeira pergunta encontramos no Evangelho do dia, quando Jesus pergunta a seus discípulos: "E vós, quem dizeis que eu sou?"(Marcos 8, 29). A resposta de Pedro é clara e imediata: "Tu és o Cristo", ou seja, o Messias, o consagrado de Deus, enviado para salvar seu povo. Pedro e os demais apóstolos, portanto, diferentemente da maior parte das pessoas, crêem que Jesus não só é um grande mestre, ou um profeta, mas muito mais. Têm fé: crêem que nele Deus está presente e atua. Imediatamente depois desta profissão de fé, contudo, quando Jesus anuncia abertamente pela primeira vez que terá que sofrer e morrer, o próprio Pedro se opõe à perspectiva de sofrimento e morte. Então Jesus tem de repreendê-lo com vigor para dar-lhe a entender que não basta crer que Ele é Deus, mas que movidos pela caridade é necessário segui-lo por seu mesmo caminho, o da cruz (cf. Marcos 8, 31-33). Jesus não veio para ensinar-nos uma filosofia, mas para mostrar-nos um caminho, e mais, o caminho que leva à vida.
Este caminho é o amor, que é a expressão da verdadeira fé. Se alguém ama o próximo com coração puro e generoso, quer dizer que conhece verdadeiramente Deus. Se, pelo contrário, alguém diz que tem fé, mas não ama os irmãos, não é um verdadeiro crente. Deus não vive nele. São Tiago afirma claramente na segunda leitura da missa deste domingo: "se não está acompanhada de obras [a fé], está completamente morta" (Tiago 2, 17). Neste sentido, quero citar uma passagem de São João Crisóstomo, um dos grandes padres da Igreja, que o calendário litúrgico nos convida a recordar hoje. Ao comentar a passagem citada da Carta de São Tiago, escreve: "alguém pode ter uma reta fé no Pai e no filho, assim como no Espírito Santo, mas se não segue a reta via, sua fé não lhe servirá para a salvação. Portanto, quando se lê no Evangelho: ‘A vida eterna é que eles te conheçam a ti, o único verdadeiro Deus' (João 17, 3), não pense que este versículo basta para salvar-nos: requer-se uma vida e um comportamento puríssimo (citado in J. A. Cramer, Catenae graecorum Patrum in N.T., vol. VIII: In Epist. Cath. et Apoc., Oxford 1844).
Queridos amigos, amanhã celebraremos a festa da Exaltação da Santa Cruz, e no dia seguinte Nossa Senhora das Dores. A Virgem Maria, que acreditou na palavra do Senhor, não perdeu sua fé em Deus quando viu seu Filho rejeitado, ultrajado e crucificado, mas permaneceu ao seu lado, sofrendo e orando, até o final. E viu a aurora radiante de sua Ressurreição. Aprendamos com Ela a testemunhar nossa fé com uma vida de humilde serviço, dispostos a pagar o preço necessário para permanecer fiéis ao Evangelho da caridade e da verdade, seguros de que não se perde nada do que fazemos.
[Traduzido por Zenit

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Evangelho segundo S. Mateus 23,23-26.
Ai de vós, doutores da Lei e fariseus hipócritas, porque pagais o dízimo da hortelã, do funcho e do cominho e desprezais o mais importante da Lei: a justiça, a misericórdia e a fidelidade! Devíeis praticar estas coisas, sem deixar aquelas. Guias cegos, que filtrais um mosquito e engolis um camelo! Ai de vós, doutores da Lei e fariseus hipócritas, porque limpais o exterior do copo e do prato, quando por dentro estão cheios de rapina e de iniquidade! Fariseu cego! Limpa antes o interior do copo, para que o exterior também fique limpo. Palavra da Salvação.

Comentário ao Evangelho do dia feito por : Orígenes (c. 185-253), presbítero e teólogo Homilias sobre Josué, n°5, 2 (a partir da trad. SC 71, p. 167)

«Limpa antes o interior do copo»Partamos para a guerra como Josué; tomemos de assalto a cidade mais importante deste mundo, a malícia, e destruamos as muralhas orgulhosas do pecado. Olhando ao teu redor, vês o caminho que é preciso seguir, que campo de batalha precisas de escolher? As minhas palavras vão surpreender-te; no entanto, são verdadeiras: limita a tua procura a ti mesmo. Em ti está o combate a que deves entregar-te; dentro de ti está o edifício da malícia que é preciso destruir; o teu inimigo vem do fundo do teu coração.Não sou eu que o digo, mas Cristo; escuta-O: «Do coração procedem as más intenções, os assassínios, os adultérios, as prostituições, os roubos, os falsos testemunhos e as blasfémias» (Mt 15, 19). Conheces o poder deste exército inimigo que avança contra ti do fundo do teu coração? Ei-los, os inimigos a massacrar no primeiro combate, a arrasar na primeira linha. Se formos capazes de derrubar as suas muralhas e destruí-los até que não reste nenhum para o contar, nenhum com vida (Jos 11, 14), nem um só que possa recuperar o fôlego e reaparecer nos nossos pensamentos, então Jesus dar-nos-á o grande descanso.

sábado, 22 de agosto de 2009

Hoje a Igreja celebra : Nossa Senhora Rainha

«Quem se exaltar será humilhado, quem se humilhar será exaltado»A humildade é uma força secreta que os santos recebem quando levam a cabo toda a ascese da sua vida. Na verdade, esta força só é dada aos que atingem a perfeição da virtude pelo efeito da graça. [...] É a mesma força que receberam os bem-aventurados apóstolos sob forma de fogo. Com efeito, o Salvador tinha-lhes ordenado que não deixassem Jerusalém enquanto não tivessem recebido a força vinda do alto (Act 2, 3; 1, 4). Jerusalém simboliza aqui a virtude. E a força vinda do alto é o Paráclito, isto é, o Espírito Consolador.Ora, isso é o que a Sagrada Escritura tinha dito: os mistérios são revelados aos humildes (Lc 10, 21). Aos humildes é concedido receber em si este Espírito das revelações que descobre os mistérios. É por isso que alguns santos disseram que a humildade cumula a alma nas contemplações divinas. Portanto, que ninguém imagine que atingiu a medida da humildade só porque em certo momento lhe ocorreu um pensamento de compunção, ou porque derramou algumas lágrimas. [...] Mas se um homem venceu todos os espíritos adversos [...], se derrubou e submeteu todas as fortalezas dos inimigos e se, então, sentiu que recebeu essa graça, quando «o Espírito der testemunho ao seu espírito», como diz o apóstolo Paulo (Rom 8, 16), aí temos a perfeição da humildade. Bem-aventurado aquele que a possui. Porque em todo o momento abraça o seio de Jesus (cf Jo 13, 25).


Santo Isaac, o Sírio (séc. VII), monge perto de Mossul Discursos ascéticos, 1ª série, n° 20 (a partir da trad. Touraille, DDB 1981, p. 140)

sábado, 4 de julho de 2009

Jubileu de Ouro de vida Consagrada



A Revda. Madre Presidente da Federação Imaculada Conceição celebra seu Jubileu de Ouro na Ordem da Imaculada Conceição. A ela desejamos bençãos e graças escolhidas de nosso amoroso Deus entregues pelas mãos carinhosas da Virgem Imaculada.
Nossa Santa Mãe Beatriz, nossa fundadora, a acompanhe em sua caminhada toda dedicada ao serviço do Evangelho na vivência profunda do mistério da Imaculada Conceição no seguimento de Jesus.
Parabéns!

quarta-feira, 25 de março de 2009

PARABÉNS!!!!


Celebramos no dia 25/03, solenidade da Anunciação do Senhor, 21 anos da fundação do Mosteiro Monte Sião da Imaculada Conceição. Nossa gratidão às Monjas que abraçaram essa missão de trazer para Goiás um Mosteiro de vida contemplativa da Ordem da Imaculada Conceição. Que este Mosteiro seja semente de abundantes frutos de graças e bençãos para a Diocese de Jataí, bem como de todo o povo cristão. Envolva-o o manto materno da Mãe Imaculada.

Parabéns!!!!!

quarta-feira, 18 de março de 2009

Salve, São José


A devoção a São José é inseparável da devoção a Maria: «O que Deus uniu, não o separe o homem» (Mt 19,6).
É impossível nutrir devoção profunda e autêntica a Maria, sem sentir também veneração especialíssima a seu virginal esposo, São José.
Sem esta devoção priva-se o fiel de uma das mais preciosas graças que na atualidade oferece Deus às almas, afirma o Pe. Carlos Sauvé, S.S., e prossegue: «Sim, junto com a devoção ao Sagrado Co­ração, junto com a devoção a Nossa Senhora, a devoção a São José é graça importantíssima, graça por excelência».
Por seu turno, uma das mais fervorosas propagandistas da de­voção a São José, a grande Santa Teresa, se expressa neste teor: «To­mei por advogado e senhor ao glorioso São José e encomendei-me muito a ele.Não me lembro, até o presente, ter-lhe pedido coisa que tenha deixado de fazer. Causa espanto as grandes mercês que Deus me fez por meio desse bem-aventurado Santo, dos perigos que me livrou, assim do corpo como da alma. A outros Santos parece que o Senhor lhes deu graça para socorrer em determinada necessidade. Deste glo­rioso Santo tenho experiência que socorre em todas.:. Só peço, por amor de Deus, que o prove quem não me acreditar e verá por experi­ência o grande bem que é encomendar-se a este glorioso Patriarca e ter-lhe devoção» (Vida, capo 6, n. 6-8).



Amar dói
Você pode fazer a sua história diferente


Amar dói. Se alguém disser que amar não dói precisa rever o conceito de amor. Mas, acredite: vale a pena amar; vale a pena arrancar um pedaço de nós para dar ao outro. O seu coração é maravilhoso, mesmo estando um pouco machucado, detonado, ele é lindo.
Abra a sua Bíblia agora no Evangelho de São Lucas, capítulo 19, versículos 1-10, você encontrará a leitura do encontro de Jesus com Zaqueu. Esse homem era cobrador de impostos; esta era uma profissão difícil. A riqueza desse homem vinha dos 'mensalões', do dinheiro do povo, ele 'passava a perna' em muita gente. Mas ele tinha um desejo muito grande de se encontrar com Jesus.
Mas o que tem a ver o Zaqueu comigo e com você? Você tem cara de cobrador de impostos? Pode até ser que não, mas você tem uma história, assim como ele. Aparentemente a vida dele não era bonita, mas aí é que entra o assunto do nosso artigo. Qual é a sua história? Você já teve vontade de fugir? De trocar de país?
A sua história, seja ela como tenha sido até aqui, é linda. Ela é rica! Assim como o Senhor entrou em Jericó para revolucionar a vida desse cobrador de impostos, Ele quer entrar na sua vida hoje para restaurar você. Quais são os problemas pelos quais você está passando? Quais sofrimentos você vive que o impedem de ver Jesus? Zaqueu não parou nos seus pecados, ele foi além. Qual é a multidão de coisas que você tem vivido que o proíbem de ver o Senhor?
A subida não é fácil, sair da multidão de coisas que nos impedem de vê-Lo também não o é. Mas Ele quer que você suba! Veja o Senhor que está passando. Encare os seus problemas, seja o que for que você tenha vivido até agora, não pare!
Para se encontrar com Jesus você precisa sair dos seus problemas. Não pare no limite, na dor, busque ver o Senhor nas situações da sua vida. É possível, sim, fazer escolhas diferentes. O que eu acho mais lindo em Deus é que Ele foi gente. Ele sofreu, foi humilhado, odiado... Jesus quis sofrer tudo isso para dizer para você que é possível dar um novo sentido à sua vida.
Deus existe e está cuidando de cada um de nós. Ele não o abandonou naquela dificuldade que você encontrou, Ele estava lá e ainda está aí do seu lado. É dos limitados e dos pobres a predileção de Deus. A sua história é uma história de salvação. Deus encontrou você um dia, deu-lhe vida e disse-lhe que você nasceu para dar certo.
Muitas respostas que nós damos hoje são consequências do passado. O que nós vivemos nos influencia no presente. Só que o que você faz com o seu passado pode ser mudado agora. Reinterpretar o seu passado pode ser feito agora. Em uma tragédia, você pode se desesperar ou descobrir onde estava Deus naquela situação. Você pode fazer a sua história diferente. Não pare nas situações da sua vida, vá além! Peça para o Senhor dar sentido e razão onde essas virtudes lhe faltaram um dia.
Diga: “Eu nasci para dar certo!” Você quer receber Jesus na sua casa? Então, acredite que o seu passado não determina você, ele apenas diz o que você é, mas não o que será. O seu presente quem decide é você.
Não pare no seu sofrimento, o seu futuro depende apenas de você! Hoje, se você escolher as respostas em Deus, tudo vai ser diferente. Descubra o Senhor nos pequenos detalhes da sua vida.
Adriano Gonçalves
Adriano é apresentador do programa Revolução Jesus. Vai ao ar todas as 2ª feiras das 21:30 as 23:00 h na Tv Canção Nova. Programa jovem que tem como finalidade levar o telespectador a um encontro profundo e determinante com Jesus.

sábado, 7 de março de 2009

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Quaresma


“É preciso que vocês se renovem pela transformação espiritual da inteligência, e se revistam do homem novo, criado segundo Deus na justiça e na santidade que vem da verdade” (Ef 4, 23-24)

Estamos iniciando um tempo privilegiado de conversão e penitência a que chamamos quaresma. O tempo e a vida são dons de Deus. Tudo nos é concedido para que possamos colocar nossa vida no caminho da salvação, pois nossa vida só terá sentido se for construída na perspectiva do divino, da esperança e da transcendência. Transformação espiritual da inteligência – Este conceito profundo e desafiador de São Paulo nos impele a mudarmos em nós tudo aquilo que nos distancia do humano e, conseqüentemente, de Deus!
Metanóia é mudança de mentalidade, transformação de nosso mundo interior, conversão! Deixar para trás as obras do velho homem (e da velha mulher) para se revestir do novo, da graça divina, de ter atitudes e posturas condizentes com o cristianismo que professamos. Que este seja nosso propósito para este novo tempo que a graça de Deus nos concede...
Frei Paulo Sérgio,ofm(Anápolis/GO)

sábado, 14 de fevereiro de 2009

Santa Beatriz da Silva


Fundadora da Ordem da Imaculada Conceição
Memória litúrgica: 17 de Agosto

Resumo Biográfico

Nasceu em Campo Maior, Alentejo (arquidiocese de Évora) por volta de 1437. Ainda muito jovem, passou à corte de Castela em 1447 como dama de honor da Infanta D. Isabel de Portugal. Para se poder dedicar a uma vida cristã mais perfeita, retirou-se da corte para o mosteiro dominicano de São Domingos "O Real" de Toledo, onde permaneceu mais de 30 anos. como leiga e hóspede. Em 1484 fundou a Ordem da Imaculada Conceição (Monjas Concepcionistas), que foi aprovada pelo papa Inocêncio VIII em 1489. Em 1511 o Papa Júlio II atribui-lhe Regra própria. Faleceu com fama de santidade a 9 de Agosto de 1492. Foi canonizada por Paulo VI a 3 de Outubro de 1976.

Espiritualidade de Santa Beatriz

São três os elementos fundamentais da sua espiritualidade: A Paixão de Cristo, O Santíssimo Sacramento do Altar e A Imaculada Conceição de Maria.

A Paixão

Da sua contemplação nutria a sua caridade: "Desde muito menina mostrou-se devotíssima da Paixão de Jesus Cristo... e desta devoção tirava grandes desejos de padecer por amor de Deus e do próximo, querendo antes morrer que o seu próximo passasse alguma necessidade". (Testemunho da princesa de Asculi no Processo, Folio 422)

A Sagrada Eucaristia

"Foi muito devota do Santíssimo Sacramento do Altar... mesmo se frequentava Este Manjar... continuava uma comunhão espiritual sem interrupção... tirando da sua assistência ao Santíssimo Sacramento... o conservar a sua pureza angelical e de viver retirada de todas as coisas do mundo. Este era o seu descanço, e a sua alegria estava em fazer tudo o que lhe parecia ser do gosto do seu doce esposo Jesus" (sor Catarina de Santo António, O.C. p. 67). Nos dizem os testemunhos do processo que falava com os sacerdotes de joelhos, considerando neles a alteza do seu sagrado ministério ligado ao Sacramento do Altar.

A Santíssima Virgem na Sua Imaculada Conceição

A tarefa, o carisma específico que Beatriz dexou à Igreja, consiste em viver uma vida de louvor à Trindade pelo facto de ter criado Maria fazendo-a Imaculada. Esse louvor vivve-se em oferenda da própria vida associada ao mistério Eucaristico: "oferecer os vossos corpos como hóstia viva, santa, agradável a Deus, e não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da mente para que saibais discernir o que é Vontade de Deus, o bom, o que Lhe agrada, o perfeito". A dimensão apostólica desta vida, encontra-se no culto liturgico ao Mistério da Conceição Imaculada de Maria, e à irradiação ou comunicação às almas da presença de Mãe de Deus, fazendo-lhes perceber como actua Maria na vida espiritual das almas, introduzindo-as e elevando-as até ao mais alto da santidade.
A vocação concepcionista é pois um chamamento a dedicar a vida em íntima união com Maria à contemplação da sua Conceição Imaculada, oferecendo ao mundo uma lição de procura pela obediência d'Aquele de quem o homem se tinha afastado por causa da sua desobediência. A concepcionista deseja colaborar assim com a graça mediante o exercício de uma vida monástica escondida na adoração eucarística, na solidão e no siêncio, a fim de contribuir, conforme o desejo Divino, a restabelecer a ordem original da criação: o diálogo da criatura com o Criador.
Esta forma de vida, idubitávelmente alta forma de santidade, não deixa de conter uma mensagem oportuna para o momento presente. O homem de hoje, com frequência céptico e relativista perante a verdade e o bem, possui um marcado acento e sensibilidade pela beleza. Santa Beatriz, mulher admirada pelas suas grandes prendas de corpo e de alma, ensina-nos onde se encontra a fonte da beleza eterna, reflectida nitidamente no Mistério da Imaculada. Nas Palavras do Papa Paulo VI durante a homilia pronunciada na cerimónia de canonização de Beatriz, é no Mistério da Conceição de Maria, onde para a santa fundadora "está encerrado o segredo da sua experiência espiritual e o da sua santidade... a branca limpeza da Virgem foi o ideal da sua vida". Afirma o Papa que esta mensagem é actual para um mundo permissivo que com frequência, "em nome de uma mal entendidad liberdade..., inverte os valores da honestidade, do pudor, da dignidade, do direito dos outros. Quer dizer, dos valores sobre os que se baseia qualquer convivência civil ordenada".

(da homilia pronunciada por Sua Excia Revma o Sr. D. Manuel Monteiro de Castro, núncio apostólico em Espanha, a 17 de Agosto de 2001, no Proto-Mosteiro da Ordem da Imaculada Conceição/Toledo)
Ordem da Imaculada Conceição - Monjas Concepcionistas - Ave Maria Puríssima!
O Mosteiro Monte Sião da Imaculada Conceição foi fundado em 25 de março de 1988 na cidade de Jataí/ GO. Este mosteiro é um dos 19 existentes no Brasil, da Ordem da Imaculada Conceição, cuja fundadora da Ordem é Santa Beatriz da Silva.
e-mail:falemosteiro@yahoo.com.br